Reading Time: 1 minute
Uma biblioteca Javascript introduz uma vulnerabilidade XSS no motor de pesquisa da Google.

O investigador de segurança japonês, Masato Kinugawa, descobriu uma vulnerabilidade XSS no motor de pesquisa da Google que foi introduzida com uma alteração feita meses atrás numa biblioteca JavaScript de código aberto.

A biblioteca é denominada Closure e, de acordo com o especialista, não consegue limpar adequadamente o texto de pesquisa introduzido (ou neste caso, um potencial payload malicioso).

A Closure Library é uma poderosa biblioteca JavaScript de baixo nível projetada para criar aplicações Web complexas e escalonáveis. É usada por muitas web apps da Google, como o motor de pesquisa, o Gmail, o Google Docs, o Google+, o Google Maps e outros.

A falha pode ser potencialmente explorada por agentes de ameaças para realizar ataques de phishing e outras atividades maliciosas.

 

De acordo com uma análise conduzida pelo LiveOverflow, a vulnerabilidade XSS foi aparentemente introduzida em 26 de setembro de 2018, quando um mecanismo de sanitização foi removido após a revisão do design da interface.

 

A mudança de design foi revertida em 22 de fevereiro de 2019, o Google confirmou ter resolvido rapidamente a vulnerabilidade logo após saber da sua existência.

A análise dos comentários postados pelos desenvolvedores quando a mudança foi revertida revelou que o bug estava relacionado com um sanitizador de HTML. O problema foi a causa raiz da introdução de uma falha XSS no software do Google Web Server (GWS).

O LiveOverflow publicou um vídeo PoC para a vulnerabilidade.