Reading Time: 1 minute
A gigante tecnológica Google foi multada em 50 milhões de euros no âmbito do RGPD.

A gigante tecnológica dos EUA, a Google, foi multada em 50 milhões de euros pela Comissão Nacional de Informática e Liberdade, em França, por insuficiências na informação dada aos consumidores acerca da exploração que faz dos seus dados pessoais.

A gigante tecnológica é acusada de não ter fornecido informações sobre as políticas de consentimento sobre os dados e por não ter facultado aos utilizadores mais esclarecimentos sobre como os dados são usados.

De acordo com o regulador “a Google ainda tem de retificar estas violações“.

Um dos pontos defendidos pelo RGPD é que os utilizadores têm de dar o seu consentimento genuíno para a recolha de dados; i.e., as empresas têm de acionar mecanismos de opt-in onde o consumidor dá de forma inequívoca a sua autorização.

O Regulamento prevê multas que podem ir até 4% do volume total de negócios pelo que os 50 milhões a que a Google foi condenada podiam ser muito mais.

Recorde-se que a gigante tecnológica apresentou receitas de 33,74 mil milhões de dólares só no último trimestre.

Esta é a maior multa a ser aplicada a uma empresa depois da aplicação da nova lei de proteção de dados.

Em Portugal, no passado dezembro, o hospital do Barreiro foi multado em 400 mil euros devido à má utilização de contas para aceder a dados de pacientes e um serviço de chat na Alemanha foi multado em 20 mil euros por armazenar as palavras-passe de utilizadores em ficheiros simples de texto.

Um porta voz da Google diz que a empresa está empenhada em cumprir com os elevados padrões de transparência e controlo e que está a ser estudada a decisão do CNIL para se saber quais serão os próximso passos da gigante.