Reading Time: 6 minutes

 

Recentemente, muitas pessoas têm vindo a procurar informação sobre uma nova tecnologia, que ao que parece, promete deixar a blockchain obsoleta — ela chama-se: Hashgraph.

hashmap

 

Vantagens Hashgraph vs. Blockchain 

Hashgraph é um novo protocolo de consenso (Prof-of-Work (PoW) — prova de trabalho) que recentemente atraiu a atenção porque foi desenhado e projetado como uma tecnologia que tornará a blockchain obsoleta.

De acordo com o website da Hashgraph, afirma-se que a Hashgraph possui as seguintes propriedades:

 

  • Rápida: 250,000 + Transações por Segundo

A tecnologia, com este conjunto de propriedades, pode de facto efetuar mais de 250.000 transações por segundo, contra 10 por segundo da Bitcoin e Ethereum,  o que pode também resolver o problema de escalabilidade enfrentado pela maioria das blockchains atualmente existentes.

Como o Hashgraph é atualmente um ledger distribuido privado, o seu rendimento deve ser comparado com outros tipos de blockchains privadas, por exemplo, IBM HyperLedger Fabric (700 transações por segundo) ou Red Belly (400.000 transações por segundo).

O seu débito não deve ser comparado com blockchains públicas como Bitcoin ou Ethereum (10 transações por segundo), pois é equivalente a comparar maçãs com laranjas.

 

transactions-hashmap

 

  • Justo: justiça comprovada matematicamente (via Consensos Time Stamping)

No mundo da blockchain, um mineiro (miner) pode escolher a ordem como as transações ocorrem num bloco, isso pode atrasar as transações (pedidos), colocando-as em blocos futuros. No dia a dia, isso reflete-se, p.ex., num pagamento de uma bica num sistema blockchain, que  poderia demorar minutos até ser validada. Isto acontece porque é necessária uma PoW para validar as transações na cadeia.  Com o Hashgraph, isto não irá acontecer!

O Consensos Time Stamping evita que um indivíduo afete a prova de trabalho (PoW) das transações. Uma vez que um evento ocorre na rede, todos sabem disso dento de poucos minutos. Somente os efeitos da transação precisam ser armazenados, tudo o resto pode ser descartado. Isto faz com que a quantidade de armazenamento diminua de uma fração de 60 GB (Bitcoin) para 1 GB, permitindo assim que, p.ex., um smartphone, atue agora, como um nó na rede uma vez que o tamanho de informação a ser guardado como ledger ativo, já não será extremamente exagerado!

Isto está relacionado com a prova de trabalho (PoW). A validação de novas transações está dependente da PoW na blockchain. No hashgraph isso não acontece de igual maneira.

 

Gosta do que está a ler? Não perca mais nenhum artigo subscrevendo a nossa newsletter agora mesmo!

 

  •  Segurança Aprimorada: Asynchronous Byzantine Fault Tolerant

Nenhum membro pode impedir que a comunidade chegue a uma PoW, nem podem sequer mudar a PoW depois de alcançada.

Com esta abordagem pode chegar-se a um consenso (PoW), enquanto que na blockchain, é apenas uma probabilidade que aumenta ao longo do tempo (é o challenge imposto automaticamente pela rede para a criação de blocos e consequente validação de transações). É por isso que os forks acontecem na blockchain. Por exemplo, na Bitcoin, temos os exemplos da Bitcoin Gold e Bitcoin Cash!

 

  • 100% Eficiente: Nenhum bloco minado se torna obsoleto

Na blockchain, as transações são colocadas em  blocos que formam uma única e longa cadeia. Se dois miners criam dois blocos ao mesmo tempo, a comunidade eventualmente escolherá um e descartará o outro.

No hashgraph, cada bloco é usado e nenhum é descartado. Todo o trabalho realizado é aproveitado ao máximo — principío da minimização de esforço e recursos!

 

  • Barato: O Hashgraph evita a prova de trabalho (PoW), o que significa que não é preciso desperdiçar cálculos para diminuir a velocidade, portanto, o hardware caro e personalizado não é mais necessário.

Na blockchain, os últimos blocos a serem criados podem ser descartados. Isto acontece porque é necessário uma prova de trabalho, pois isso retarda artificialmente o processo de mining — daí o hardware para este tipo de tarefa ser muito dispendioso.

Com o hashgraph, cada membro pode criar transações e blocos sempre que quiser.

 

Conclusão

Apesar de seus óbvios benefícios, o Hashgraph tem algum caminho a percorrer antes de poder sentir os efeitos na indústria tal como o Bitcoin e o Ethereum já sentiram no passado. É normal, é um paradigma totalmente disruptivo, tal como a blockchain. Bem, na verdade, é como falar do possível efeito de uma tempestade, sem ela ainda ter acontecido. Ainda ninguém sabe bem ao certo explicar o impacto da blockchain na sociedade atual e já estamos a anunciar que existe uma tecnologia “superior”.

Estamos a presenciar um momento de constante evolução da tecnologia e perto de dar um novo passo na segurança da informação e como ela é organizada.

Mais informação técnica nos slides deste vídeo disponibilizado pela Hashgraph.


Slides do vídeo distribuídos aqui.

 

Referências

[1] http://www.swirlds.com/whitepapers/
[2] http://www.swirlds.com/downloads/SWIRLDS-TR-2016-01.pdf
[3] https://icodrops.com/hashgraph/
[4] http://www.swirlds.com/downloads/SWIRLDS-TR-2016-02.pdf

 

 

English Version: Blockchain is becoming obsolete — The future is Hashgraph

Recently, many people have been looking for information on a new technology, which apparently promises to leave the blockchain obsolete – it’s called: Hashgraph.

 

Advantages Hashgraph vs. Blockchain

Hashgraph is a new consensus protocol (Prof-of-Work (PoW)) that recently attracted attention because it was designed and designed as a technology that will make the blockchain obsolete.

According to the Hashgraph website, it is stated that Hashgraph has the following properties:

 

  • Fast: 250,000 + Transactions per Second

The technology, with this set of properties, can, in fact, perform more than 250,000 transactions per second, versus 10 per second of Bitcoin and Ethereum, which can also solve the scalability problem faced by most of today’s blockchains.

Because Hashgraph is currently a privately distributed ledger, its performance should be compared to other types of private blockchains, for example, IBM HyperLedger Fabric (700 transactions per second) or Red Belly (400,000 transactions per second).

Your debt should not be compared to public blockchains like Bitcoin or Ethereum (10 transactions per second), as it is equivalent to comparing apples to oranges.

transactions-hashmap

  • Fair: mathematically proven justice (via Time Stamping Consensus)

In the blockchain world, a miner can choose the order as the transactions occur in a block, it can delay the transfers (requests), putting them in future blocks. On a daily basis, this is reflected, for example, in a payment for a coffee in a blockchain system, which could take minutes to validate. This is because a PoW is required to validate transactions in the chain. With Hashgraph, this will not happen!

The Time Stamping Consensus prevents an individual from affecting the proof of work (PoW) of the transactions. Once an event occurs on the network, everyone knows that within a few minutes. Only the effects of the transaction need to be stored, everything else can be discarded. This causes the amount of storage to decrease from a fraction of 60 GB (Bitcoin) to 1 GB, thus allowing, for example, a smartphone, to act now as a node in the network since the size of information to be saved as an active ledger, will no longer be greatly exaggerated!

This is related to proof of work (PoW). Validation of new transactions is dependent on PoW in the blockchain. In hashgraph, this does not happen the same way.

 

Did you like what you read? Don’t miss any more posts by subscribing our newsletter now!

 

  • Enhanced Security: Asynchronous Byzantine Fault Tolerant

No member can prevent the community from reaching a PoW, nor can they even change the PoW once it has been reached.

With this approach, a consensus can be reached (PoW), whereas, in the blockchain, it is only a probability that increases over time (it is the challenge automatically imposed by the network for the creation of blocks and consequent validation of transactions). That’s why forks happen in the blockchain. For example, at Bitcoin, we have the examples of Bitcoin Gold and Bitcoin Cash!

 

  • 100% Efficient: No mined block becomes obsolete

In blockchain, the transactions are placed in blocks that form a single long chain. If two miners create two blocks at a time, the community will eventually choose one and discard the other.

In hashgraph, each block is used and none is discarded. All the work done is used to the maximum – the principle of minimizing the effort and resources!

 

  • Inexpensive: Hashgraph avoids proof of work (PoW), which means you do not have to waste calculations to slow down, so expensive and custom hardware is no longer required.

In the blockchain, the last blocks to be created can be discarded. This is because a work test is required as this artificially delays the mining process – hence the hardware for this type of task to be very costly.

With the hashgraph, each member can create transactions and blocks whenever they want.

 

Conclusion

Despite its obvious benefits, Hashgraph has some way to go before you can feel the effects on the industry just as Bitcoin and Ethereum have felt in the past. It’s normal, it’s a totally disruptive paradigm, just like the blockchain. Well, actually, it’s like talking about the possible effect of a storm without it still happening. No one yet to know for sure explains the blockchain’s impact on current society and we are already announcing that there is a “superior” technology.

We are witnessing a moment of constant evolution of technology and close to taking a new step in information security and how it is organized.

More technical information on the slides of this video provided by Hashgraph.


Slides  here.

References

[1] http://www.swirlds.com/whitepapers/
[2] http://www.swirlds.com/downloads/SWIRLDS-TR-2016-01.pdf
[3] https://icodrops.com/hashgraph/
[4] http://www.swirlds.com/downloads/SWIRLDS-TR-2016-02.pdf